Anuncio_-_Tribuna_Zona_Leste_-_Alcoa_59_anos-portal.jpg


 

Viveiro de Mudas Parque Ambiental

 Parque Ambiental da Alcoa, que fica ao lado do Parque Primavera

A Alcoa Poços de Caldas tem se reinventado ao longo de quase seis décadas para atuar de forma ainda mais responsável, apostando em inovação para aprimorar as suas práticas de responsabilidade socioambiental. Investimentos em novas tecnologias e transição energética, uso de reciclagem na produção, aprimoramento das técnicas de recuperação de áreas mineradas e projetos desenvolvidos no Parque Ambiental são apenas alguns exemplos.

Além da mudança das caldeiras de gás natural para energia elétrica e do uso de cerca de 30% de alumínio reciclado na produção, a implementação do Filtro Prensa – tecnologia referência no setor que transforma a lama do beneficiamento da bauxita de úmida para seca, eliminando o uso de áreas de disposição de resíduos úmidos– formam um tripé de iniciativas que favorecem a descarbonização, a economia circular e a gestão consciente de resíduos.

Atuação responsável da empresa envolve projetos de descarbonização, economia circular, gestão consciente de resíduos e educação ambiental para as comunidades

“Estes investimentos permitiram reduzir em 30% a taxa de emissão de carbono em relação a 2019. Com isso, oferecemos aos clientes novos produtos cada vez mais eficientes e sustentáveis, com baixa pegada de carbono, como as aluminas NNA (não metalúrgicas), que levam o Selo Sustana EcoSource”, destaca Rodrigo Giannotti, gerente de Refinaria e Áreas de Resíduo de Bauxita (ARBs), referindo-se à certificação que comprova a fabricação do produto com índices de CO2 abaixo dos praticados pelo mercado.

A preocupação com a preservação do meio ambiente está presente também na mineração e na recuperação de áreas, desde o início de suas operações. A empresa foi pioneira na implementação de um programa de reabilitação, iniciado no final da década de 70, que serviu de base para o primeiro Manual de Reabilitação de Áreas Mineradas do país, produzido pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama).

“Aplicamos um modelo de mineração que integra a produção de alumínio, a preservação do meio ambiente e o respeito às necessidades das comunidades onde atuamos”, reforça Fernanda Ferrante, gerente de Mineração.

Programas educacionais e parcerias complementam a agenda ESG da unidade

Consciente da importância de investir cada vez mais em pesquisa e desenvolvimento para a preservação da biodiversidade, a Alcoa Poços também mantém parcerias com o Instituto Federal Sul de Minas (IF Sul de Minas). A mais recente, firmada em março, disponibiliza o laboratório do Parque Ambiental para a realização de pesquisas de campo nas áreas das RPPNs (Reservas Particular do Patrimônio Natural) Retiro Branco e Morro das Árvores, ambas de propriedade da Alcoa.

Há ainda outros três projetos em conjunto com o Instituto: pesquisa de alunos na RPPN Morro das Árvores para o trabalho “Ecologia da Vegetação de Campos de Altitude no Planalto de Poços de Caldas/MG”; “Monitoramento das fitocenoses remanescentes de Mata Atlântica em propriedade da Alcoa” e “Implantação de corredores ecológicos em Poços de Caldas e região”, este também firmado no início deste ano.

A Unidade também realiza três programas no Parque Ambiental para conscientizar crianças e jovens sobre a necessidade de preservar o meio ambiente: Cultivando a Mata Atlântica, que conscientiza sobre a importância do bioma, direcionado a alunos de escolas públicas da região; Parque de Portas Abertas, que realiza visitas monitoradas para grupos de escolas, instituiçõe e comunidade, e Conexão Verde, desenvolvido em parceria com as escolas CriativaIdade e Parque das Nações, que utilizam o espaço do Parque para a realização de pesquisas pelos alunos.

“Também fomos parceiros de vários projetos na área ambiental, como a implantação do Jardim Botânico de Poços de Caldas, por meio de recursos da Alcoa Foundation, plantamos mais de duas mil mudas de árvores por meio do projeto Floresta de Bolso e apoiamos projetos para reciclagem de óleo e transformação de lixo orgânico em adubo”, complementa Fernanda.

Sobre a Alcoa Poços de Caldas

A unidade de Poços de Caldas (MG) é o marco inicial da história da Alcoa no Brasil, em 1965. Com quase 1.200 colaboradores (diretos e indiretos), a unidade foca em pesquisa, desenvolvimento e aplicações que têm o potencial de transformar a indústria do alumínio.

Dedicada à produção de alumina, lingotes, tarugos e pó de alumínio, a planta destina para o mercado nacional e global produtos com baixa emissão de carbono que levam o selo EcoSource. Conforme a estratégia de mineração de baixo impacto da Alcoa, a unidade adota medidas para ampliar seu legado positivo.

Não por acaso, em Poços de Caldas foi instalada a primeira planta de filtração da Alcoa no Brasil, mudando a disposição do resíduo de bauxita de úmido para seco – tecnologia referência para a indústria do alumínio, trazendo inovação e sustentabilidade para o processo.

Ao mesmo tempo, o Parque Ambiental comprova, há 31 anos, a seriedade do compromisso da Alcoa com a recuperação de áreas mineradas, tendo a primeira trilha do estado de Minas Gerais em área reabilitada com mata nativa, sendo um espaço de educação ambiental e engajamento social. Saiba mais sobre a Alcoa, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=kRYX4J07yG0.