Anuncio_-_Tribuna_Zona_Leste_-_Alcoa_59_anos-portal.jpg


 

pn

Dívida impagável, segundo Paulo Ney

Questionado se a prática de gerar dívidas para gestões futuras é uma bola sem fim e quem paga o pato é sempre o cidadão, Paulo Ney disse que o cidadão é quem menos pode pagar o pato. "Apesar de existir dívida a longo prazo, o cidadão não pode ser prejudicado, então você não pode deixar de realizar serviço, você não pode ter dívida com o cidadão. Você tem que fazer tudo que for preciso e a dívida de longo prazo você tem que negociar", defendeu ele.

Paulo Ney confirmou que hoje existe uma dívida, principalmente a dívida previdenciária, que vem de 1993, "uma dívida que virou uma bola de neve", segundo ele. "A legislação precisa mudar, precisa haver a desoneração da folha de pagamento da prefeitura, que arca com grande parte dos serviços que têm que ser executados pelo ente federal", analisou.

Para o ex-secretário de governo, essa é uma questão que precisa ser discutida e os deputados precisariam estar em cima dessa questão, porque este problema não é só da prefeitura de Poços, mas do Brasil inteiro."Para se ter uma idéia, esta dívida previdenciária é atualizada por selic e o que se paga por ano dessa dívida chega ao final do ano ela é maior do que você pagou. É uma dívida que é  impagável. A gente precisa atualizar a nossa legislação, desonerar a folha para que seja possível, um dia, tornar mais viável a condição financeira das prefeituras", defendeu Paulo Ney.

Movimentação de pessoas em empresa de segurança

O vereador Silvio de Assis acionou, ontem, a Polícia Militar e a Guarda Municipal para que comparecessem no imóvel onde está localizada a empresa de vigilância patrimonial contratada pela prefeitura para fazer a vigilância de unidades de saúde, já que no local estaria havendo movimentação de pessoas. Na reunião da Câmara Municipal da última terça-feira os vereadores aprovaram o pedido feito pelo vereador Silvio, de abertura de processo de cassação do mandato do prefeito Sérgio Azevedo, por conta desse contrato, que segundo denúncias não estaria sendo cumprido conforme o celebrado na homologação da licitação. A empresa foi denunciada duas vezes por um morador da cidade, sendo uma em 2020 na Câmara Municipal e na Polícia Federal e a outra este ano, sobre uma suposta fraude na referida contratação.

"Teria que ter oito funcionários para quando tivesse algum arrombamento em algum PSF houvesse o acionamento e alguém saísse da empresa e fosse ao local. Não é o que acontece. Quando tem o acionamento é atendido lá em São João da Boa Vista e eles avisam a Guarda Municipal, o que contraria tudo o que é dito no edital desse contrato", explicou Silvio. Através de interfone instalado no imóvel, a PM falou com uma funcionária que alegou que o responsável não estava no local no momento.

Questão de prioridade

O pré-candidato a prefeito pelo PSB, Eloísio do Carmo Lourenço, abriu um canal de comunicação em suas redes sociais onde responde questionamentos feitos por seus seguidores.  Um deles, de nome Flávio, afirmou que nunca faltou tanto professores e material escolar como agora e perguntou o que pode ser feito.

"É questão de prioridade. Pra construir o Taj-Mahal, um escritório bonito para o prefeito, aí tem recurso e está gastando R$ 60 milhões, agora pra comprar material, papel sufite, até papel higiênico pra escolas, não tem recurso. Claro que como não tivemos concurso público durante todo este tempo, ficou muito defasado, então está faltando professor, serviços gerais, auxiliar administrativo, está faltando profissional pra todo lado e isso prejudica muito o atendimento da nossa população", afirmou Eloísio. Segundo ele, é preciso tratar o povo com carinho e respeito e é preciso resolver isso.

   EM OFF   

* Fim do mistério. O médico cardiologista Eduardo Januzzi, do grupo Unimed, deverá mesmo o candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Paulo Ney, representando o grupo da situação. Eduardo é filiado ao partido Novo, já esteve inclusive em Belo Horizonte fazendo a prova da legenda para os pré-candidatos e deve ser indicado como vice durante a convenção local do partido. Trata-se de um bom nome, pelo fato de o médico ser um profissional muito respeitado e querido na classe médica. Com certeza vai agregar muito apoio e votos para o candidato da situação.

* À exemplo do que fez o pré-candidato do grupo da situação, Paulo Ney de Castro Júnior, a vereadora também organizou uma solenidade, realizada ontem à noite, em uma cervejaria da cidade, para lançar sua pré-candidatura a prefeita pelo Partido Progressistas. O evento foi prestigiado pelos deputados Pinheiro e Nayara Rocha. Na ocasião Regina foi anunciada como vice-presidente do Progressistas Mulher.

* Com a manutenção da sua pré-candidatura a prefeita, Regina praticamente descarta o convite formulado pelo seu colega de legislativo e também pré-candidato a prefeito, Marcelo Heitor, do PL. Embora seja amiga de Marcelo Aro, coordenador político do governo Zema, Regina não deverá contar com o apoio oficial do governo do Estado, que terá um candidato a vice, filiado ao Novo em Poços

* Durante entrevista esta semana a Sulminastv, Paulo Ney já havia afirmado que o partido Novo já está fechado com a sua pré-candidatura e com isso terá também o apoio do governador Romeu Zema. Quem sabe nestes dois anos que ainda resta ao governador ele talvez se lembre de que Poços de Caldas existe a faz parte do mapa da região sul do estado mineiro.

* Sobre a candidatura a vice, numa reunião realizada quarta-feira à noite entre a cúpula do PSDB, ficou decidido que o secretário de obras José Damião não seria o nome indicado para ser o candidato, até porque por estar filiado ao PSDB agregaria pouca coisa a chapa. Damião aceitou numa boa e garantiu que irá arregaçar as mangas e trabalhar para eleger o sucessor de Sérgio Azevedo.

* Já pelos lados do Republicanos, que integra a coligação do grupo situacionista, o ex-vereador Marcus Eliseu Togni vinha trabalhando para ser o indicado do partido a vice de Paulo Ney, porém terá que se contentar em disputar, mais uma vez, uma vaga na Câmara Municipal.

* Sobre a polarização entre esquerda e direita, que vem tomando conta também das próximas eleições municipais, o deputado federal e ex-governador Aécio Neves, escreveu artigo no jornal O Globo, onde afirma que “é hora de darmos um basta à intolerância, dizendo sim ao bom senso, despertando aqueles que não se identificam com nenhum desses dois polos, mas que acabam se acomodando em algum deles pela repulsa que nutrem pelo outro. O Brasil nunca foi isso. Vamos radicalizar ao centro e mostrar que existe vida inteligente entre os extremos”.

* Fim de papo. Na entrevista a Sulminastv, o pré-candidato Paulo Ney colocou um ponto final nas conversações que alguns representantes do PSDB vinham mantendo com o Partido Liberal (PL) do também pré-candidato Marcelo Heitor. Paulo foi claro ao afirmar que “a única coisa que está descartada é eu ser vice ou compor de alguma forma, em alguma chapa. Eu sou o pré-candidato, continuo sendo e serei, candidato a prefeito", enfatizou.

* Já pelos lados do MDB e União Brasil, a orientação do pré-candidato Ulisses Guimarães é não entrar em polêmica e deixar o debate para os adversários. Um plano de governo está sendo elaborado com muito critério e será a principal ferramenta que Ulisses pretende utilizar durante a campanha para mostrar que ele é sim, a melhor opção para recolocar Poços no caminho do desenvolvimento e recuperação das finanças municipais.

* Perguntado se esta administração realizou mais obras de asfaltamento do que na administração de Eloisio Lourenço, o secretário de obras Benedito Damião, foi claro ao dizer que no governo do Eloisio quase nada foi feito neste sentido e que a afirmação do Eloisio, de que asfaltou muitos quilômetros de vias urbanas, não corresponde a verdade.

* Uma fonte que merece crédito garante que na última pesquisa encomendada para consumo interno da administração municipal, o pré-candidato Paulo Ney caiu três pontos, em comparação com a anterior, mas que isso não é motivo de preocupação uma vez que a campanha prá valer, ainda não começou.

* A mesma fonte diz que em conversa com um secretário municipal, sugeriu uma reunião do candidato com o grupo dos cabeças brancas do tucanato, para aparar as arestas. “Nada disso, eles que escolheram ficar contra, então que fiquem por lá, não fazem nenhuma falta”, foi a resposta.

* Agora não mais como secretário de Governo, o pré-candidato a prefeito pelo PSDB, Paulo Ney, informou que assim como os outros pré-candidatos tem direito a visita de locais públicos. "A desincompatibilização é para que o pré-candidato que estava no governo não faça uso da máquina pública e isso a gente tem que atender, é legislação eleitoral, tem que obedecer", garantiu ele.

* Ele negou que seu grupo tenha rejeitado o nome de Celso Donato como coordenador de sua campanha. "Essa não é uma informação verdadeira, o Celso é uma pessoa que está participando da campanha, sim, tem nos ajudado muito. O Celso tem um conhecimento que poucas pessoas têm. Não está definida ainda a questão de coordenação de campanha, estamos conversando com os partidos, agora que chegou o momento de criarmos o planejamento e a definição de coordenação de campanha vai acontecer daqui há alguns dias", disse Paulo Ney.

* As entidades de classe que representam as polícias aproveitaram o 9º Congresso Mineiro de Municípios, realizado esta semana em Belo Horizonte, para protestar contra o governador. Elas espalharam, em locais estratégicos por onde passaram os prefeitos, faixas cobrando melhorias salariais e responsabilizando o governador em caso de paralisação da polícia. “Prefeitos, se a polícia parar no seu município a culpa é do Zema”.